Devem os livros ter avisos de gatilhos (trigger warnings)? Como o faço?

Ao longo dos últimos meses tenho ganho a consciência de como, para os leitores, os avisos de gatilhos nos livros são importantes. Tendo refletido sobre esta temática e procurando, a cada história, uma introspeção nos leitores e em mim, achei por bem que devia honrar e levar este compromisso com os leitores e indicar os … Continue a ler Devem os livros ter avisos de gatilhos (trigger warnings)? Como o faço?

Será que um leitor também escreve o livro que lê?

Vivemos numa era grandiosa na literatura. Temos sagas míticas e os seus autores. Aqueles que, ao que nos parece, passaram horas, meses, anos a construir algo que o leitor irá ler, se for preciso, em dois dias. Mas será que estes autores quando estão a construir as suas narrativas e mundos, escrevem e criam literalmente … Continue a ler Será que um leitor também escreve o livro que lê?

Novidades na minha escrita em agosto e setembro

Aconteceu. Finalmente aconteceu! Terminei de escrever o Dislike. É estranho revelar-vos isto e ainda mais estranho perceber que tenho toda uma outra aventura pela frente. Mas a parte mais complicada está feita. Aquela que tanta vez vos falei nos últimos meses. https://www.instagram.com/p/CEfWXTzj-Mh/ A tradição não cumprida de agosto Para os mais distraídos, quando vou para … Continue a ler Novidades na minha escrita em agosto e setembro

Por Detrás d´O que nos Magoa #3 – Como surgiu a ideia?

Confesso que não estava a contar ter tempo para vos escrever. Acontece que estou em Leiria, na minha casa. Num espaço que, só de entrar nele, me deu energias para os próximos tempos. O tempo acabou assim por ajudar, e se o sono me vencia há umas horas, agora consigo escrever-vos. Como surgiu a ideia? … Continue a ler Por Detrás d´O que nos Magoa #3 – Como surgiu a ideia?

Como é que a minha formação me inspira na escrita?

Há uns anos escrevia somente por escrever. Queria contar as minhas histórias e o seu significado era baseado em sentimentos e momentos humanos e palpáveis. Se me perguntassem a mensagem, andava meio que perdido a descobri-la. Porém, com a passagem dos anos, fui percebendo o que queria das minhas histórias. Até onde queria chegar... Onde … Continue a ler Como é que a minha formação me inspira na escrita?

Como “Os Sims” me moldaram enquanto autor?

Para alguns, eu ter uma publicação a falar do jogo de simulação mais famoso do mundo pode parecer estranho. Ridículo, até. Todavia, para os que não sabem a importância deste jogo - nomeadamente o Sims 3 -, este representou um marco gigantesco para mim, enquanto autor. Enquanto crescia, e sendo este tipo de jogos caríssimos, … Continue a ler Como “Os Sims” me moldaram enquanto autor?

Escrever um livro é apaixonar-me

Por anos escrever foi um segredo. Uma paixão secreta. Já falei por diversas vezes do que era manter escondido esse hobby, mas sabiam que mesmo tendo livros publicados, apresentar-me aos outros como "escritor" me dava como que vergonha? São imensos os sentimentos que se geram, na verdade. Porém, compreendo agora como não é só por … Continue a ler Escrever um livro é apaixonar-me

Trabalhar a confiança enquanto (novo) autor

Gostava de poder dizer-vos que escrevo esta publicação durante uma reflexão num dia chuvoso, acompanhado por um qualquer chocolate quente de uma das marcas mais conhecidas. Mas isso não acontece. Estamos em setembro, está um calor infernal, e no meio da correria da vida deu-me para vos escrever sobre isto. O título delimita quase que … Continue a ler Trabalhar a confiança enquanto (novo) autor

“O Caderno do Diogo” – O E-BOOK!

Eu falei, prometi. Desafiei-me, e nesse caminho, desesperei bastante. Muito, mas muito. Como vos falei a semana passada, tenho um conjunto de projetos e trabalhos, uns deles bastante prioritários.... Inicialmente tinha pensado em publicar este e-book em lojas online, mas pensei: Diogo, tu não consegues ter tempo para testar como queres, e por vezes estar … Continue a ler “O Caderno do Diogo” – O E-BOOK!

Como estão (e onde estão) os projetos que vos prometi?

Bem..., o título pode parecer-vos estranho, mas confesso que me estou a rir bastante com ele. E é algo que decidi que vos queria falar porque precisava, e bastante. Quando comecei o ano, anunciei-vos dois projetos: o Trajetórias e O Caderno do Diogo em versão e-book. Já vos tenho falado do Trajetórias e de como … Continue a ler Como estão (e onde estão) os projetos que vos prometi?

O Caderno do Diogo: Como rever um manuscrito?

Esta é daquelas perguntas que me faço constantemente, especialmente quando estou na reta final de um manuscrito. Muito porque significa que a parte divertida terminou para dar lugar a uma mais minuciosa e aborrecida. Porém, nesta publicação, quero dar-vos pontos chaves a ter em atenção antes de começarem a fazê-lo. Vamos tentar tornar isto mais … Continue a ler O Caderno do Diogo: Como rever um manuscrito?

O Caderno do Diogo: Como lidar com as críticas – Parte I

Na publicação passada falei dos leitores-beta. Da forma como eles nos podem ajudar no trabalho que estamos a desenvolver na nossa história. Porém, algo de muito importante vem depois disso. Algo que acontece só quando começamos a receber o feedback. Com isto, e como diz o título do post, falo-vos das críticas. Lidar com as … Continue a ler O Caderno do Diogo: Como lidar com as críticas – Parte I