Ser jovem é…

Não sei. Muito sinceramente, em Portugal, e sobretudo para mim, não sei o que significa ser um jovem-adulto. Somos tão bombardeados num sistema de ensino tão fechado e retrógrado em que tudo o que pede é a memorização, que a criatividade que possamos ter e o senso crítico que possamos vir a desenvolver, esvai-se.  Após … Continue a ler Ser jovem é…

A Co-Piloto

  Há uns meses, nunca pensei estar a sentir esta saudade. Esta nostalgia que me caiu como que de para-quedas, nesta fase da minha vida em que novos projetos me ocupam o tempo. Nunca pensei, sequer, pensar nisto por não usar carro. Por ter agora a minha autonomia com os transportes públicos. Todavia, ao o … Continue a ler A Co-Piloto

Vivências Anormais #14 – Tenho Saudades

Boa tarde, como estão? Pois é, foi com atraso (visto que andei doente) mas hoje tenho já um texto “novo” para vocês !, e já que estava na hora de mais 😀 . Mas vá, vamos à devida introdução para os novos leitores para depois se deliciarem… Pois bem, não tardou o sucesso dos textos anteriores, … Continue a ler Vivências Anormais #14 – Tenho Saudades

Gentilmente…

Publicação Automática - Editado a 11/12/2015 "Ele afastou-se gentilmente. – Desculpa. – Estava embaraçado, mas mostrava o seu sorriso rasgado. – Tudo bem. – Balbuciei. – gostaste? – Perguntou rapidamente, corando à medida que as palavras saiam da sua boca. Assenti com a cabeça. Cheguei a minha mão para perto da dele, onde foi gentilmente … Continue a ler Gentilmente…

O Primeiro Autocarro da Manhã

Muitas vezes quero simplesmente escrever e nada de jeito se passa na relação que os meus dedos têm com o meu lado criativo. Como se houvesse um bloqueio que não me deixa escrever aquilo que quero. Outras vezes vou directamente ao protejo que tenho em mãos para "descarregar" toda essa excitação. Hoje tentei algo... Não sei … Continue a ler O Primeiro Autocarro da Manhã

“A MÚSICA TOCA, O ARTISTA CANTA, E O SENTIMENTO INSTALA-SE”

A música toca, o artista canta, e o sentimento instala-se. É assim, não é? É sempre assim. Aquela palavra que nos toca, que toca na nossa ferida de uma maneira tão violenta… tão intensa… de uma maneira tão fria. Faz-nos pensar que não estamos verdadeiramente bem. Faz-nos sentir que… faz-nos sentir magoados. Que, afinal de … Continue a ler “A MÚSICA TOCA, O ARTISTA CANTA, E O SENTIMENTO INSTALA-SE”