Desde 2019 que tenho esta que é, talvez, a minha rubrica anual mais assídua. Uma que me dá gosto, já que faço uma pequena introspeção dos artigos que escrevi no ano passado e que vos possam ajudar na hora de escrever um livro. É certo que estamos longe do começo do ano, mas visto que nunca é tarde para se começar a escrever um livro, vamos arregaçar as mangas e pôr mãos à obra (ou ao teclado, como preferirem).

Edição 2020 | Edição 2019

Sim, eu bloqueio a cada livro

Penso que se torna importante compreender que, no mundo da escrita, nunca estamos verdadeiramente sozinhos. Sim, muitas das vezes é a sensação que temos. As emoções assoberbam-nos e ficamos bloqueados. Mas este bloqueio é normal.

Tudo o que aprendi, e sofri, ao publicar “um livro”

Aliado a estas emoções, e a um treino anual, o partilhar o que aprendi e sofri neste meio revelou-se numa autêntica terapia. Uma que me levou a refletir e a perceber o porquê de certas coisas. Um artigo que partilho neste segmento por achar importante não esquecer esta luta.

Como me preparo para escrever um YA?

A compreensão levou-me, a nos últimos meses, delinear a melhor maneira de preparar os meus livros.

Sim, também eu tenho manuscritos cancelados ou em pausa

Esta é das publicações mais recentes e que visa demonstrar que, por mais histórias que publique, também eu tenho um cemitério delas. Quer por não as considerar dignas, quer por as achar fracas ou pouco entusiasmantes para mim, este processo de autoconsciência é importante na hora de saber o que queremos realmente escrever e contar.

Os nossos livros valem a pena!

Claro que esta solidão, dor, dúvida ou incerteza não deve abalar o que escrevemos. Até porque, se acontece, é porque não acreditamos realmente na nossa história. Todavia, importa não esquecer que os nossos livros valem a pena e que haverá um lugar para o que queremos contar.

Compreende o mercado editorial com estes trabalhos académicos

Após todo o processo de escrita, ou até mesmo antes dele, poder-se-á tornar útil procurar como funciona internamente o mercado editorial. Pode até ajudar na altura de construir a narrativa ou, mais para a frente, a sinopse.

“Acho fascinante o poder que as palavras têm sobre nós e a forma como moldam o pensar e o sentir.” – Entrevista a uma revisora literária

Algures neste processo de busca de informação, poderá ser interessante procurarmos um revisor literário. Foi o que fiz e, como tal, quis partilhar convosco como é, de facto, o trabalho destes profissionais e o que realmente fazem. Algo que vai muito para além da “simples correção de erros ortográficos”.

“Há a ideia errada de que os livros são feitos em dias ou semanas. ” – Entrevista ao CEO de uma Editora

Manuscrito concluído? Torna-se a melhor altura para perceber como funciona uma das muitas editoras do nosso país. De desmitificar algumas questões e dar segurança ao nosso eventual futuro.

Como sei que carreira literária seguir?

Perante um mercado pulsante, torna-se difícil saber, contudo, que caminho literário seguir. Publico com uma editora? Publico de forma independente? E se for online? Foram as reflexões que fiz e que visam ajudar na hora de saber o que é melhor para a nossa história.

65 ideias/dicas de marketing para promover um livro

Ter um contrato editorial é difícil, mas promover um livro também. Assim, reuni 65 ideias/dicas que utilizei ao longo dos anos para ajudar a trilhar o nosso caminho.

Comenta aqui

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.